Amo-te. Amo o teu corpo tanto quanto o desejo. Amo o teu todo que eu conheço, que não és tu todo, como o que tu conheces de mim não sou eu inteira. Amo o que conheço e o que adivinho de ti. Amo-te nesta dimensão, que é meio ilusão, meio realidade.



6 comentários:

Brain disse...

Bom ter-te de volta!
:)

Beijo Meu.

... a cada instante ... disse...

Gostei deste lugar.
Um amor de improviso.

Voltarei a cada instante que possa.
Abraço

Paulo Sempre disse...

E tantas feridas por cicatrizar...

quanto pesa o vento? disse...

lindo, lindo, lindo!

abraço.

Linone disse...

Lindo.. adicionei seu blog adorei o jeito que escreve!

ParadoXos disse...

intenso, é amor!