Quero dizer-te que TE AMO, porque o disse tão poucas vezes, vezes de menos, como se não tivesse o direito de o pronunciar

Sei que mesmo que a vida não volte a dar-nos uma oportunidade, eu vou sempre pensar em ti. Em como teria sido ficar contigo.
.
.

16 comentários:

Esmeralda disse...

Não te limites a querer, di-lo!
Di-lo em voz alta, tão alta como o AMOR que sentes, talvez esteja aí na tua voz a oportunidade em concretizar o que para ti pensas.

Di-lo!!!

beijocas

Brain disse...

As palavras não se devem guardar só para nós. E mesmo que as repitamos por diversas vezes, embora haja as que como que se gastam, outras há, que por terem inerente sentimentos e sentidos, NUNCA lhes acontece esse desgaste!

Adorei!

Um Beijo Meu.

Hoje sem amanhã disse...

Olá

...tantas palavras que não vale a pena dizer...o olhar fala por nós...

Beijto

Trapezista disse...

Há quem cante o verbo amar aos quatro ventos, sem o sentir.. por não lhe saber o sentido ou por não o querer saber... há quem o murmure num delicioso sussurro, sem recear esse abraço interior que o amor aparca. Há quem o diga.. de tantas e diferentes maneiras, como o sente,..o essencial está em soltar essa palavra nos gestos, na dádiva da entrega.. aos sentires do outro.. num intemporal "amo-te"...

nuvem disse...

Há sempre palavras que ficam por dizer, momentos que ficam por viver... A vida é mesmo assim, feita de escolhas... E de perguntas que ficam por responder.

Beijos

CrisTina disse...

por coincidência este teu post traduz o momento actual da minha vida... tocou-me profundamente.
Não tens que agradecer o prémio dardos. Gosto muito do teu blog!

Baraújo disse...

nunca é tarde demais para se dizer... ou talvez seja... porque vagueio por entre as sombras minhas que me olham de soslaio... e elas sabem o que sinto, e nao me ouvem dize-lo... porque a quem de direito deve ouvir... apenas não esta e nao estará... e eu segui sem o voltar a dizer... palavra que me sufoca... de tao crente para se soltar...

beijo terno

PS. dsclp o devaneio

Anónimo disse...

Há coisas que quando não são ditas, a partir de dado momento deixam de fazer sentido. Entre a ilusão do amor, que nasce de uma mera paixão, e o Amor propriamente dito vai um espaço imenso, que por vezes não é sequer compreendido por quem se apaixona, mas pensa que ama.

Gosto de vir a este blog de quando em vez, mas sinto que se tende aqui, como na vida de muitas pessoas, a fazer uma enorme confusão entre paixão amorosa e amor. É que nunca se ama antes de conhecer completamente alguém, e esse conhecimento chega de uma vivência que só vem, normalmente quando passou a paixão.

Recordemos que a paixão altera a forma como vemos o outro, o Amor não; mostra-nos o outro exactamente como é, nos seus defeitos e não só nas virtudes.

Beijos para si

JMV

Anónimo disse...

Estou completamente de acordo! Pois as paixões são muito bonitas mas o amor verdadeiro só começa mesmo só após ultrapassarmos a fase de apaixonamento. Experimentemos viver uma paixão quando começar o casamento e as dificuldades que logo veremos. Estou casado há 30 anos, a paixão já lá vai e o que me liga à minha esposa é uma enorme amizade, cumplicidade da vida e dos filhos e filha, e a vontade de terminarmos bem e deixarmos um modelo que orgulhe netos.

Mesmo assim compreendo a perspectiva deste sitio, mas não a subscrevo porque a vida real não o permite.

beijinhos para si
João

Putty Cat disse...

O tempo tem a capacidade de fazer morrer dentro de nós as palavras que deixaram de ser pronunciadas, os sentimentos que deixaram de ser sentidos e as perguntas que deixaram de ter resposta.

Beijo meu.

Pedro Branco disse...

Para onde vão as palavras quando não as dizemos? Há um saquinho cheio delas onde ficam à espera de ser ditas? Ou uma espécie de torneira que abrimos e fechamos...? E se assim for, que forma tem a pipa onde descansam antes de sair? As palavras são as formas mais rápidas de tudo - de engravidar e parir logo; de crescer e matar; de cair e levantar... TUDO. Por isso, as palavras guardadas são perigosas...

Brain disse...

As reticências,
Indicam um prolongar no tempo.
Indicam sempre algo mais.

É o que tenho estado à espera,
E vou continuar a esperar:
Do mais de Ti!
Volta!
A tua ausência é notada!

Um Beijo Meu

Azul disse...

Olá Querida Reticências...

Não sou a pessoa mais "correcta" para te dizer que... fazem falta as tuas palavras.

As minhas andam preguiçosas também, quer nos comentários aqueles que estimo e gosto de ler, que no meu próprio espaço.

Mas... porque sei, que em certos momentos de ausência nossa, sabe muito bem sentir que em algum lugar, alguém pensa em nós e sente falta quanto mais não seja das palavras escritas a branco num fundo negro...

Espero que estejas bem...
Beijinho
Azul

Miguel Barroso disse...

Isso é algo que deve ser dito.


Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

Hoje sem amanhã disse...

Olá

Que o melhor de hoje...seja o pior de amanhã...
Que 2009 te traga tudo o que sonhas...

Beijo Grande :)

quanto pesa o vento? disse...

um desejo de um excelente ano de 2009.
abraço.